Quinta-feira, 7 de Fevereiro de 2008
A Câmara de Faro Câmara combate a erosão na ilha de Faro...

Em entrevista à Lusa no âmbito dos dois anos de mandato na Câmara de Faro, o autarca do PS José Apolinário explicou que a erosão constante das marés da Ria Formosa está a colocar em risco de derrocada a única via rodoviária que liga Faro à ilha e por onde passam diariamente automóveis e autocarros de passageiros.

"Vamos fazer uma intervenção imediata" num troço de 100 metros de estrada para prevenir o risco de ruir, explicou José Apolinário, referindo que em Novembro será apresentado o projecto de intervenção e estima-se que no mês seguinte a obra avance.

 

O autarca de Faro anunciou ainda que a ponte também será alvo de intervenção a breve trecho, prevendo-se a construção de uma alternativa em madeira ao lado da actual passagem, destinada ao trânsito de bicicletas.

O processo de erosão na estrada que dá acesso aos automóveis para a Ilha de Faro "é um processo que vem desde a construção da ponte e do dique", disse à Lusa Óscar Ferreira, professor da Universidade do Algarve e especialista em dinâmica costeira.

Para se fazer a ponte foi construído um dique e o canal ficou condicionado, e como consequência, mais estreito, o que causa um aumento da corrente na zona e maior erosão, explicou à Lusa o especialista em erosão costeira.

Durante a construção da ponte da Ilha de Faro foi necessário fazer um dique para ligar a estrada à passagem aérea e esse dique assenta em entulho e areias e pode ter chegado agora a altura de intervir, observou o especialista.

A zona [dique e ponte] foi "descalça de areia" e não pode ficar sem sustentação, porque caso perca a sustentabilidade pode cair, tal como aconteceu com a Ponte Hintze Ribeiro, em Entre-os-Rios, alerta o especialista.

 

Uma outra obra de urgência no concelho de Faro é a conclusão da Circular Norte, que ficou interrompida na EN 2, porque "não só serviria todos os automobilistas que atravessam Faro pela EN 125, como melhoraria o acesso à cidade de todos os que vêm dos concelhos limítrofes para trabalhar em Faro", considerou o autarca.

José Apolinário defende que a obra da variante que fará a ligação de Faro ao Rio Seco, na direcção de Olhão, deve ser integrada no pacote de intervenção de requalificação da EN 125.

Actualmente o projecto está com a Estradas de Portugal e em fase final da Avaliação de Impacto Ambiental.

O projecto, que teve que sofrer adaptações devido à travessia do Rio Seco e da Ribeira das Lavadeiras, será depois enviado para a Agência do Ambiente para que esta se pronuncie sobre o impacte ambiental.

 

A cidade de Faro recebe 60 mil carros todos os dias pela entrada de Loulé (30 mil veículos), por Olhão (21 mil) e por São Brás de Alportel (nove mil).



publicado por g3 4 best às 14:11
link do post | comentar | favorito

»Playlist «
»Maio 2008
Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2
3

4
5
6
7
8
9
10

11
12
13
14
16
17

18
19
20
21
23
24

25
26
27
28
29
30
31


» Arquivos «

» Maio 2008

» Abril 2008

» Março 2008

» Fevereiro 2008

» Janeiro 2008

» Dezembro 2007

» Novembro 2007

» Outubro 2007

» Posts Recentes «

» Prestes a atingir a meta....

» E o prometido é devido

» Progressos...

» Apresenções

» Faro.. Diagnóstico da Cid...

» Prespectivas Futuras

» As Pautas! (2º Período)

» Faro.. Diagnóstico da Cid...

» Solução para o Acesso e P...

» Avaliações Relativas ao 2...

»

» Alerta, Drástica erosão c...

» ...

» Combate à erosão costeira...

» A Câmara de Faro Câmara c...

» Mudança de planos...

» Os gráficos...

» Sentimos a evolução...

» Inquéritos...

» CCC "on the road"

» As Pautas!

» "Deveria ser tão natural ...

» Vestidos a rigor

» Faro...

» O Tesouro

» Problemas a resolver...

» Significado da imagem...

» Nos...

»links